Feminismo da Mulher Branca e Rica

Essa semana me deparei com essa tirinha;


Reconheço que o objetivo da pessoa é satirizar o drama da classe média alta e branca. Já vi muitas mulheres na mesma situação dessa personagem. Essas mulheres não devem ser condenadas, elas devem ser instruídas, porque só se aprende se tem alguém pra ensinar. Mas as mulheres dessa classe não sofrem e não são oprimidas?

Só porque a pessoa é branca não quer dizer que ela não tenha parentes negros ou tenha uma herança negra. Também não quer dizer que a pessoa que é rica agora sempre foi rica. Vocês acham mesmo que não existe um histórico de privações e humilhações na história das mulheres brancas? Todas as mulheres tem esse histórico. Não é apenas a mulher negra que é educada a ser mãe e ter uma carreira inferior para poder cuidar da família. Não é apenas a mulher negra que sofre com o machismo. Não é apenas a mulher negra que é objetificada pela mídia, sofre abusos sexuais na rua e é estrupada. Isso é com todas as mulheres de todas as cores de pele e classes sociais.

Mas e a meritocracia? Afinal as mulheres brancas e ricas tem mais facilidades do que as outras mulheres para alcançar os certos objetivos . Sim, elas deram a sorte de nascer numa classe social boa e com uma cor de pele aceita pela sociedade. Esse é outro ponto que eu mudaria nessa tirinha.

Eu a reescreveria dessa forma;

"Eu sou branca e rica. Mas também me sinto oprimida como todas as mulheres. Fico pensando porque só as mulheres negras e pobres podem ser oprimidas? Porque eu não posso me sentir assim?"
"Elas tem muito mais dificuldades para realizar os mesmos objetivos que você almeja."
"Por causa disso eu quero lutar pela igualdade entre gêneros e classes."

Tem várias coisas que eu mudaria no movimento feminista. Um deles é esse; a mulher branca e rica também pode lutar pelos seus direitos e pelos direitos das mulheres.Vamos colocar uma coisa na cabeça; não é porque ela teve menos dificuldades que signifique que ela não teve dificuldade nenhuma. Ela também é uma mulher oprimida. E se ela sentir empatia pelas dificuldades das outras mulheres e quiser lutar junto com elas, ela pode fazer isso. Quanto mais pessoas nessa luta melhor.

Nenhum comentário: