Argumentos que ouvi que me dão calafrios

Olá leitores!
Antes de dormir, nós costumamos rever o nosso dia, refletir ou até sonhar como tudo poderia ter sido. Bom, separei aqui três argumentos que me fizeram refletir por semanas;

- "Aborto deveria ser legalizado apenas em hospitais particulares."
Não vamos entrar no assunto do aborto, mas pensem nessa frase. Qual o sentido de legalizar apenas se você puder pagar? Mesmo que você tenha plano de saúde, só o mais completo de todos iria cobrir tal custo. Além do mais; são as mulheres ricas que morrem por causa de abortos clandestinos? Não! Mulheres ricas viajam e abortam lá fora. Mulheres ricas tem acesso a informação e dinheiro pra comprar anticoncepcionais. Mulheres ricas moram em lugares com segurança, o que diminui o risco delas serem estrupadas. Mulheres ricas tem plano de saúde e conseguem fazer um pré-natal completo. Ou seja, mulheres ricas tem milhões de vezes menos chances de ter uma gravidez indesejada ou com riscos, partindo do princípio que ela queira ter a criança. Além do mais, qual o sentido de você legalizar algo só para os ricos? Que tal legalizar armas pros ricos? Que tal legalizar maconha só pros ricos? Que tal legalizar o homicídio só para os ricos?
Ouvi esse argumento de um Assistente Social.

- "Pra mim sempre ficou claro; quer ditar alguma regra? Trabalha e ganha o seu dinheiro."
Esse argumento é super válido na hora de educar o seu filho. Todo pai deve usa-lo para que a criança possa entender a hierarquia familiar. A criança deve entender que antes dela dar opinião ela deve ter responsabilidades.
Mas esse argumento foi usado em uma discussão política. Imagine se um Governador vira para o cidadão carente e diz uma coisa dessas? Nem sempre é por falta de esforço a situação financeira do indivíduo. Muitas vezes ele não teve acesso a educação, não teve uma família bem estruturada e nem incentivo para estudar. As vezes ele começa a trabalhar com 14 anos e vai passar o resto da vida com curso técnico, na melhor das hipóteses. Agora, sobre esse argumento, a sua participação política depende do quanto esse indivíduo ganha e ou os únicos que podem opinar são os que trabalham para a sociedade. Agora para votarmos temos que ter uma renda mínima? Os universitários não podem opinar (supondo que eles "só estudam")?
A pessoa que usou esse argumento provavelmente confundiu a educação que recebeu e que passou aos filhos com as manifestações políticas.

- "Não consigo entender como uma pessoa sempre atração física por outra do mesmo sexo."
A pessoa que ditou essa frase era capaz de entender o amor entre as pessoas do mesmo sexo, a vontade de se casar dessas pessoas e era plenamente capaz de respeitá-los. Ela só não entendia a atração física. Provavelmente de nenhum tipo.
Amor é uma coisa que não se pode explicar. Assim como fetiches e preferências sexuais é uma coisa que não tem explicação. Ao mesmo tempo que a fé não tem explicação. Você simplesmente é, gosta e acredita respectivamente. Você não precisa entender, até porque nem o próprio homossexual consegue explicar o porque ele é assim. A atração sexual é uma dessas coisas que não podemos definir, ditar regras e explicar como se fosse uma ciência.

Nenhum comentário: