Resenha do livro: Maze Runner - Correr ou morrer

Livro: Correr ou Morrer
Série: Maze Runner
Autor: James Dashner
Páginas: 428
Editora: V&R
Lançamento: 2009
Sinopse: "Ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, a única coisa que Thomas consegue lembrar é de seu nome. Sua memória está completamente apagada. Mas ele não está sozinho. Quando a caixa metálica chega a seu destino e as portas se abrem, Thomas se vê rodeado por garotos que o acolhem e o apresentam à Clareira, um espaço aberto cercado por muros gigantescos. Assim como Thomas, nenhum deles sabe como foi parar ali, nem por quê. Sabem apenas que todas as manhãs as portas de pedra do Labirinto que os cerca se abrem, e, à noite, se fecham. E que a cada trinta dias um novo garoto é entregue pelo elevador. Porém, um fato altera de forma radical a rotina do lugar – chega uma garota, a primeira enviada à Clareira. E mais surpreendente ainda é a mensagem que ela traz consigo. Thomas será mais importante do que imagina, mas para isso terá de descobrir os sombrios segredos guardados em sua mente e correr, correr muito."
Nota: 

A sinopse conta bastante sobre a história do livro. O cenário é um mundo pós-apocalipse, provavelmente passado na América do Sul (ou central) e esses meninos são todos órfãos que foram levados para o labirinto para serem testados. A série vai desenvolvendo melhor esse desfecho, eles saem do labirinto logo no primeiro livro, mas ainda estão sendo testados e tem que passar por outras provas para que possam sobreviver no mundo real. Além da destruição do meio ambiente por causa de eventos naturais, uma doença chamada Fulgor está matando as pessoas. É um vírus que se aloja no cérebro e vai tornando a pessoa louca, muito parecido com o que acontece quando se é picado por um verdugo.
Como é uma série, o final foi meio incompleto, ainda deixando muitas perguntas no ar. O livro é fácil de ler. É aquele tipo de livro grande que te engana, porque tem muitas páginas em branco entre os capítulos e a letra é grande.

Nenhum comentário: