Resenha: A vida, o universo e tudo mais

Autor: Douglas Adams
Tradutor: Paulo Henriques Britto e Carlos Irineu Da Costa
Coleção: O MOCHILEIRO DAS GALAXIAS, V.3
Editora: Arqueiro
Assunto: Literatura Estrangeira - Ficção Científica
Páginas: 160
Nota: 

O livro começa cinco anos depois da história do primeiro. Por algum motivo, Arthur se separou de Ford e está vivendo em uma caverna e sobrevivendo como conseguiu. Um dia ele encontra Ford, que tinha passado um tempo na África tratando com que as Girafas evoluíssem e tentando aprender a voar. Voar, segundo o livro, se trata de cair e errar o chão. No mesmo instante eles avistam um sofá tipicamente britânico do século 20 a alguns metros. Ele era uma fenda no tempo, eles montam no sofá e ele os leva no futuro. Mais precisamente em um jogo de Críquete, em Londres. O estágio é invadido por robôs alienígenas do planeta de Krikkit. Eles julgam o jogo terrestre uma ofensa a cultura deles e roubam o troféu do campeonato. O resto do livro se passa em os personagens principais tentando impedir que esses robôs destruam o universo.

Novamente dei uma nota muito baixa para esse livro. A narrativa foi muito longa e fugiu da história várias vezes, o que dificultou o acompanhamento da trama. As criticas que eu vi a respeito foram negativas, novamente só quem está muito dentro da cultura de ficção científica conseguiu acompanhar. Mas o livro contém várias cenas engraçadas e piadinhas. Arthur Dent é um bundão.

Nenhum comentário: