O que podemos aprender com os Jogos Vorazes



Com o penúltimo filme se aproximando resolvi fazer uma postagem com o que eu aprendi sobre o comportamento humano com os livros dos Jogos Vorazes. Pode conter espoilers.

- O ser humano é capaz de tudo para conseguir o que quer
No terceiro livro fica bem claro isso. Vemos como o Presidente Snow fez para chegar ao poder e como a líder dos rebeldes fez para chegar ao poder. Eles mataram inocentes e pessoas que ficaram em seu caminho. No final os dois não pareceram muito diferentes um do outro.

- Cicatrizes psicológicas são para sempre
Desde o primeiro livro, Katniss tem pesadelos terríveis sobre pessoas que ela matou ou viu morrer. E ela nunca se recupera dos seus traumas. No terceiro livro muitos vencedores foram torturados na Capital e as torturas físicas só são lembradas quando eles são colocados em situações semelhantes. Porém as torturas psicológicas retornam a todo momento e a Capital consegue transformar alguns em seus peões na guerra contra os rebeldes.

- A pior tortura é a psicológica, porque é irreversível
Pense você mesmo. Imagina uma criança que cresce em uma comunidade carente. Ela sempre vai ouvir coisas do tipo "você nunca vai ser ninguém." e "nunca vai sair daqui.". E as pessoas que nasceram em lugares mais privilegiados a tratam com pena e compaixão. Então essa criança cresce acreditando que ela nunca vai subir na vida e sempre vai precisar de favores. No terceiro livro vemos que uma personagem sofre lavagem cerebral e acaba acreditando em lembranças falsas. Ela passa a não perceber o que é real e o que foi colocado em sua cabeça. O mesmo acontece com a criança, que foi convencida que ela nunca vai subir na vida.

- Esperança é o sentimento mais forte
Como o Presidente Snow falou no primeiro filme, esperança se for bem controlada é bom, mas pode causar um grande transtorno. Por isso que existe os Jogos Vorazes, porque uma das crianças que entra tem chances de sair viva e ter uma vida cheia de riquezas. No terceiro livro, Katniss se torna o "Tordo", justamente para dar esperança aos distritos. E esse sentimento é a base da revolução para derrubar o controle da Capital.

- O mais forte só é forte porque faz os outros se sentirem fracos
A Capital é famosa por seus luxos e extravagancias. Mas é só a guerra começar que a cidade fica sem coisas básicas, como sabonete e frutas, verduras e legumes. Por algum tempo eles conseguem sobreviver diminuindo seu consumo e estocando comida enlatada em casa. A Capital começa a desabar quando perde os produtos dos outros distritos. Eu a considero a parte mais fraca de Panem, Porque ela não fabrica nada. A sua comida vem dos distritos cultivadores e produtores e suas armas vem do distrito 2 e a energia dos distritos fornecedores e roupas dos distritos fabricadores.

- Só com a luta a situação muda
A esperança nos distritos os moveu para a guerra civil. Mas só com grandes perdas e persistência foi que Panem mudou de política e se pacificou. Logo após a derrubada da Capital, os outros distritos continuaram fazendo o que costumavam fazer, mas agora sem escravização e com direitos iguais a todos.

Um comentário:

Carol disse...

Muito legal o seu post, adorei! Acho o filme super interessante por mostras essas coisas!

Beijos!

http://carolina-cp.blogspot.com.br/