Meu sapinho de Salamanca

Hoje trago mais uma postagem sobre viagem!

Desta vez vou falar sobre Salamanca, uma cidade espanhola.

Me inspirei em escrever sobre isso depois de ganhar este lindo sapo da Universidade de Salamanca. O sapo é o mascote da universidade. Mas porque?
A Espanha é um país cheio de símbolos e mistérios. A rã foi escolhida porque era a principal brincadeira que faziam com os alunos de primeira viajem e os turistas era de achar a rã entre os tantos ornamentos da universidade. Quem não achasse no primeiro dia era um sinal de que não ia ter uma boa viajem ou que ia ser reprovado nos estudos. Já vou dando a dica: a rã de encontra em cima de um crânio humano. Diz a lenda que esse crânio representa o príncipe Juan, filho de Reis Católicos no século 15, que morreu jovem. Alguns dizem que na hora do enterro uma rã entrou no caixão do falecido e ficou na mesma posição da escultura representada, outros dizem que a rã tem significados religiosos e há também aqueles que dizem que a rã foi escolhida como mascote porque é um animal muito comum da região.

Agora um pouco sobre a cidade:
Salamanca é uma das cidades espanholas mais ricas em monumentos da Idade Média, do Renascimento e das épocas clássica e barroca. A atual vida cotidiana de Salamanca centra-se na Praça Maior (Plaza Mayor). Essa praça, edificada entre 1729 e 1755, é o centro e o principal símbolo da cidade. As principais indústrias da cidade são os curtumes, a cerveja e a moagem de cereais. O turismo também é uma atividade econômica importante. Salamanca foi escolhida para Capital Europeia da Cultura em 2002, sendo o seu centro histórico Patrimônio da Humanidade desde 1988. A cidade tem a fama de ser o lugar onde se fala o castelhano mais puro da Espanha.

É uma das principais cidades da Espanha requisitadas pelos turistas. Lá temos umas das faculdades mais tradicionais e antigas do mundo, mais velha que o Brasil. Além de ser uma cidade muito religiosa, o que também afeta o turismo religioso. Até a própria faculdade tem em seu escudo uma representação do Papa.

Nenhum comentário: