Shada - Doctor Who

Título: Shada - Doctor Who
Autor: Douglas Adam
Sinopse: "Vista e cultuada em mais de duzentos países, a série de TY Doctor Who é um ícone cultural britânico que conquistou mais de 70 milhões de fãs em cinquenta anos de aventura.
O seriado acompanha o Doutor: um viajante misterioso, vindo do planeta Gallifrey., movido pelo desejo de explorar todos os cantos do tempo e do espaço. Um dos Senhores do Tempo, o Doutor é capaz de se regenerar para escapar da morte, mudando de copo, rosto e personalidade. Com seus companheiros, humanos e alienígenas, ele protege a Terra e o cosmos contra perigos de todos os tipos.
Shada reconta um episódio que nunca foi transposto para as teles de televisão, uma aventura "perdida" de 1979. Escreta pelo então editor de roteiros da série, Douglas Adams, o autor de O guia do mochileiro das galáxias, Shada traz a quarta encarnação do Doutor e sua companheiro Romana II."
Editora: Suma de Letras
Páginas: 352
Avaliação:      

O livro se trata de um roteiro em forma de romance de um episódio da série britânica Doctor Who. O episódio não terminou de ser gravado devido a greves na BBC. Tendo anos mais tarde as imagens vazadas na internet, mas nunca chegou a ser finalizado. Na época o ator quem representava o Doutor era Tom Baker na série, um dos favoritos entre os fãs. O roterista era o louvado escritor Douglas Adams, autor de O guia do mochileiro das galáxias. Doctor Who é uma das séries mais antigas da televisão e mais populares do mundo, tendo conquistado milhões de fãs, três gerações em cinquenta anos. Contou com a participação dos melhores atores britânicos, como John Hurt e David Tennat. Como se trata de um viajante do tempo, os episódios podem ser uma critica ao futuro possível, uma história de terror no passado, uma aventura em um planeta alienígena e entre várias outras possibilidades. É uma série bem dinâmica, pode ter várias facetas e sempre tem renovação de pessoal, já que o Doutor pode se regenerar. Recomendo bastante, pois é um programa que agrada a muitos gostos.
Cuidado com os Spoilers abaixo.

A história começa na Universidade de Cambridge, Inglaterra. O universitário Chris Parsons pede alguns livros emprestados para o Professor Chronotis e por acidente acaba pegando "O venerável e ancestral livro das leis de Gallifrey". Quando chega em seu local de trabalho e percebe que pegou um livro a mais, ele não pensa em devolvê-lo, porque o livro tem características especiais; como um papel impossível de ser rasgado ou analisado e é escrito em um dialeto incompreensível.  Esse livro contia as respostas que um alienígena, em forma humana, chamado Skagra queria para prosseguir com seus planos de dominar, apenas, o universo. Seu objetivo é libertar Salyavin da prisão Shada, essa prisão tem uma segurança tão grande que apenas com as coordenadas presentes no livro escrito em uma linguagem de Gallifrey antiga poderia ultrapassar a trava temporal. A prisão estava fora da linha do tempo. Na tentativa de encontrar o livro nos aposentos do Professor Chronotis, Skagra o mata, roubando sua mente. Então resta ao Doutor e sua parceira Romana recuperar o livro antes que Skagra o pegue. E acabam envolvendo Chris e Clare, uma amiga de Chris. Com o avançar das páginas o leitor descobre que o amável Professor Chronotis não é quem realmente aparenta ser, ha trocas de espaço-naves e uma invasão a uma prisão tão protegida que nem o tempo a influencia.

Um romance muito bem escrito e recomendado para aqueles que gostam de ficção científica, de aventura e, claro, fãs de Doctor Who. Uma linguagem simples, o que torna a leitura mais dinâmica e uma história envolvente.

Um abraço, Tuí.

Nenhum comentário: