Cidade dos Elfos - Prologo




Há muitos anos atrás os humanos e as criaturas mágicas partilhavam o mesmo espaço em um continente chamado Europa. Havia Hobbits nas colinas, Anões nas minas, Duendes fazendo travessuras, Humanos curiosos, Elfos sábios, Feiticeiros fazendo longas jornadas, Ogros arruinando vidas e muitos outros seres magníficos.
            Porém os Humanos curiosos invejavam os outros seres, principalmente seus amigos Elfos. Eles queriam saber por que os Elfos eram tão belos, tão fortes, tão ágeis e tão poderosos. Para isso os humanos criaram a ciência e os Elfos não gostaram. Em 1500 os Elfos decidiram esconder dos Humanos seus companheiros, até seus inimigos Ogros e os inconvenientes Diabretes que eram mais curiosos que os Humanos. A parti daquele ano, os Humanos se afastaram dos Elfos, Grifos, Sereias, Ninfas e todos os outros seres magníficos. O antigo mundo se perdeu e os Humanos da Europa se expandiram para um novo continente que chamaram de América.
            Alguns desses seres magníficos ainda se encontram com os Humanos. Os Diabretes se interessaram por equipamentos de metal e fios. Os Ogros gostam de devorá-los quando se perdem na floresta. Os Duendes ainda fazem travessuras e pequenos furtos. Vampiros os mordem. Os Elfos mais novos e mais aventureiros às vezes aparecem no mundo dos Humanos e engravidam virgens. Dessas experiências alimentou a imaginação dos Humanos e criaram lendas e superstições.
            A história que vim contar é sobre os Elfos de Tuí, uma pequena cidade espanhola. Para vocês entenderem melhor sobre os Elfos dessa cidade primeiro devem saber o que é um Elfo. Existem mais de um tipo de Elfo; Elfo Montanhês, Elfo das planícies, Elfo da Floresta, Elfo Litorâneo e muitos outros. Cada espécie de Elfo desenvolveu-se para se adequar ao meio que vive, como por exemplo, o Elfo Litorâneo que tem pés de pato. Mas o que todos têm em comum é a beleza, a força e a inteligência. Um Elfo vive em média 500 anos. Por causa da longa expectativa de vida eles têm seu próprio controle de natalidade, um casal de Elfos não tem mais do que três filhos.
            Nesse mundo oculto existem várias cidades dos Elfos, algumas com nomes de cidades dos Humanos. Tuí é a cidade mais importante da Espanha, governada por Elfos da planície. Os Elfos da planície são os Elfos mais belos de todos. São altos e brancos, sua pele perfeita reluz a luz do sol, eles gostam de explorar os campos e brincar no lago ao final da tarde. Os Elfos de Tuí dividem as fronteiras com as Ninfas, seres misteriosos, espíritos dos elementos. Elas aparecem formando o corpo de uma mulher com pétalas, folhas ou até mesmo a água. Mais além tem as montanhas, onde os Anões construíram suas casas e os Hobbits construíram suas tocas nas colinas abaixo. No alto das montanhas os Dragões dormem e ninguém se atreve a ir até lá. Somente alguns Elfos corajosos. Tuí é realmente uma cidade de conto de Fadas. Mas os Elfos não são tão amáveis quanto as Fadas. Tuí, além de ser a cidade élfica mais importante da Espanha, é também a cidade com mais Sociedade de Cavaleiros.
            O exército élfico se divide em sociedades. Cada sociedade tem sua própria característica que faz dos Elfos que a compõem diferentes dos Elfos que compõem outra sociedade. As mais poderosas são a Sociedade Cega e a Sociedade Superior, as duas estão em disputa por gerações. A Sociedade Cega não é composta por Elfos cegos e sim Elfos que não precisam enxergar para lutar. Eles desenvolvem o sexto sentido élfico. Esse é a junção de outros sentidos, audição e olfato, que cria uma visão na mente do Elfo quando ele fecha os olhos. A Sociedade Superior é a sociedade ligada a Realeza de Tuí, são os guardas do Rei, da Rainha, das princesas e príncipes. Eles são selecionados por uma marca de nascença passada de pai para filho essa marca é um sinal de que o Elfo será mais forte, mais ágil e mais inteligente.
            A política da cidade, e de todas as outras cidades élficas, é monarquia. O Rei e a Rainha governam juntos e seus filhos são criados por professores, mestres e governantas para governar mais tarde. O Rei e a Rainha sempre são aconselhados por um parlamento, esse é mais ligado ao povo e alguns não moram no palácio.
            A honra para um Elfo vale mais que a própria vida. Um Elfo desonrado pode ser banido da cidade ou até mesmo condenado ao isolamento, sendo forçado a viver mendigando nas ruas. Na família real a honra é medida pelo comprimento do cabelo, já os plebeus usam acessórios para mostrar a honra da família, como por exemplo, um cinturão com o brasão da família.
            Acho que vocês já conheceram o suficiente sobre os Elfos de Tuí. Agora conheçam os protagonistas dessas histórias. Temos um Rei racista, no sentido de odiar humanos, uma princesa doente, cinco cavaleiros da Sociedade Superior, um mestre e três cavaleiros da Sociedade Cega. Ao caminhar das palavras vocês conheceram: Satoshi, o elfo japonês; Miguel, o Rei; Keyle, o mestre dos cavaleiros; Eddward, o bastardo de Keyle; Paul, o sedutor; Andrew, o assassino; Tor, o ágil; Laura, a princesa perdida; Caleb, o primogênito; Pietro, o esperto; Renato, o dócil.
            Espero que gostem.

Laura Tuí

Nenhum comentário: